Operação para desocupar o Parque Guajará-Mirim é prorrogada por mais seis meses - Impacto Rondônia

Operação para desocupar o Parque Guajará-Mirim é prorrogada por mais seis meses


Ação começou no dia 14 de agosto pra retirar invasores que desmataram área de proteção em Guajará-Mirim

Porto Velho, RO - As forças de segurança decidiram prorrogar por mais seis meses a desocupação do Parque Guajará-Mirim (RO). A operação Mapinguari iniciou no dia 14 de agosto e tinha previsão para ser encerrada no início de setembro.

O Parque Guajará-Mirim tem cerca de 200 mil hectares e vinha sendo alvo de desmatamentos e invasões. De acordo com a justiça, a maioria dos invasores do parque são do distrito de Jacinópolis.

Devido às invasões e danos ambientais na área de preservação, o Grupo de Atuação Especial do Meio Ambiente, Habitação, Urbanismo, Patrimônio Histórico, Cultural e Artístico (Gaema), do MP-RO, iniciou uma ação para retirar as pessoas que vivem ilegalmente na área.

Logo após o início da operação, mais de 20 famílias deixaram o parque de forma voluntária, e durante estes 25 dias de operação, foram aplicadas multas, prisões, apreensões de veículos e outras ações.

Até esta quarta-feira (30) o balanço parcial está em:

R$ 26 milhões em multas aplicadas
Retirada de 1,5 mil cabeças de gado com GTA
11 invasores presos
4 veículos apreendidos
5 armas
950 abordagens em 25 dias
e mais de 100 acampamentos destruídos

A retiradas dos invasores do Parque Guajará-Mirim tem o auxílio de vários órgãos, como MPRO, s Polícias Civil, Militar e Ambiental (BPA), Secretaria de Desenvolvimento Ambiental (Sedam), Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril (Idaron), Secretaria de Ação Social (Seas), Departamento de Estradas de Rodagens (DER), Bombeiros, Exército Brasileiro, servidores da Secretaria de Assistência Social e Tribunal de Justiça de Rondônia (TJ-RO).

Gado livre

Em um sobrevoo realizado na semana passada, a reportagem da Rede Amazônica flagrou dezenas de hectares desmatados e gado circulando livremente no Parque Estadual Guajará-Mirim.

As imagens do alto mostram várias clareiras e um rastro de destruição da natureza. Em uma das áreas é possível ver toras de madeira que não foram totalmente destruídas após a ação das queimadas.

O Parque Estadual de Guajará-Mirim é uma unidade de proteção integral, com aproximadamente 200 mil hectares, localizada em Guajará-Mirim e em Nova Mamoré. Ao longo dos anos, a região vem sofrendo devastação em decorrência da permanência de invasores no local.

Fonte: G1
Operação para desocupar o Parque Guajará-Mirim é prorrogada por mais seis meses Operação para desocupar o Parque Guajará-Mirim é prorrogada por mais seis meses Reviewed by Da Redação on agosto 31, 2023 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.