Idaron chama atenção para início do vazio sanitário da soja que começa neste mês - Impacto Rondônia

Idaron chama atenção para início do vazio sanitário da soja que começa neste mês


Vazio sanitário inicia dia 10, na Região I e 15 de junho na Região II

Porto Velho, RO - A Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril de Rondônia – Idaron chama a atenção do produtor rural para o início do vazio sanitário da soja, período em que não se pode semear ou manter plantas vivas da espécie no campo, com vistas à prevenção e ao controle da ferrugem asiática (Phakopsora pachyrhizi). O período inicia neste mês. O objetivo é reduzir a população do fungo na entressafra e assim atrasar a ocorrência da doença durante a safra.

Em Rondônia, para a safra 22/23, o período de vazio sanitário foi dividido em duas regiões, de acordo com a Portaria SDA nº 607 de 21 de junho de 2022. Na Região I, que compreende os municípios de Cabixi, Cerejeiras, Chupinguaia, Colorado do Oeste, Corumbiara, Pimenteiras do Oeste e Vilhena, o período começa dia 10 de junho, e se estende até 10 de setembro. Na Região II, que envolve os demais municípios de Rondônia, o vazio vai de 15 de junho a 15 de setembro.

MEDIDAS FITOSSANITÁRIAS

O gerente de inspeção e defesa sanitária vegetal, Jessé de Oliveira Júnior explicou que, a medida tem como base, o programa nacional de controle da ferrugem asiática da soja, instituído no âmbito do Ministério da Agricultura e Pecuária – Mapa, que estabelece as medidas fitossanitárias que devem ser adotadas por cada região do Brasil para a prevenção e controle da praga. “Por força de lei, durante o vazio sanitário, é proibida a semeadura da soja em todo o território rondoniense”, destacou.

No período do vazio, também não é permitida a existência de plantas vivas de soja em áreas sob sistema de irrigação, de cultivo tradicional ou qualquer outra modalidade de cultivo, exceto os excepcionalmente autorizados com a finalidade de pesquisa.

“Os proprietários, arrendatários ou detentores a qualquer título de áreas que foram cultivadas com soja, são obrigados a eliminar, antes do vazio sanitário, todas as plantas vivas de soja, sejam elas cultivadas ou voluntárias, em toda a área de domínio ou posse”, salientou Jessé de Oliveira.

O governador de Rondônia, Marcos Rocha ressaltou sobre a importância do trabalho de inspeção da Agência. “A cultura da soja tem impacto na balança comercial de Rondônia. Somos um dos maiores produtores da região Norte. O trabalho desenvolvido pela Idaron para prevenir a ocorrência da ferrugem da soja, não tem apenas aspecto fitossanitário, mas econômico, visto que protege uma das mais importantes commodities produzidas no Estado”, destacou.

FERRUGEM ASIÁTICA

A doença causa sérios danos, principalmente foliares nas culturas. Sem as folhas, as plantas reduzem sua produção devido à falta de fotoassimilados. O vazio sanitário se tornou a principal medida para combater e prevenir a doença em razão de sua rápida expansão nas áreas de produção de soja, aos elevados prejuízos e difícil combate a este fungo.

Suas perdas podem ser de 10% a 90% nas diversas regiões produtoras, o que pode causar prejuízos acumulados, tanto ao produtor quanto à economia do Estado. “A ausência de plantas interrompe o ciclo de reprodução e desenvolvimento do Phakopsora pachyrhizi, que obtém seus nutrientes das células vivas das plantas. No caso, os hospedeiros dos Phakopsora são as plantas da soja”, alertou o gerente de inspeção.

Fonte: Secom - Governo de Rondônia


Idaron chama atenção para início do vazio sanitário da soja que começa neste mês Idaron chama atenção para início do vazio sanitário da soja que começa neste mês Reviewed by Da Redação on junho 05, 2023 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.