MISTÉRIO Extraterrestres estão visitando fazendas brasileiras? Saiba mais - Impacto Rondônia

MISTÉRIO Extraterrestres estão visitando fazendas brasileiras? Saiba mais


No início da semana, uma lavoura de trigo amanheceu com um desenho misterioso.

Porto Velho, RO - A imagem, que reúne um pentágono, círculos e um triângulo, reacendeu o debate sobre a existência de extraterrestres.

O caso aconteceu na cidade de Ipuaçu, no interior de Santa Catarina.

Não é a primeira vez que algo assim acontece no estado: só em Ipuaçu, os agroglifos já foram avistados pelo menos outras quatro vezes desde 2008, segundo a prefeitura.

O agroglifo – definido como círculos em plantações causados pelo achatamento de algo que está sendo cultivado – chocou os moradores da cidade, que acreditam se tratar de uma mensagem de extraterrestres.

As imagens não representam algo conhecido, o que acrescenta uma aura de mistério aos desenhos que intriga a Ufologia.

Cidade dos extraterrestres

Desde que o primeiro agroglifo foi encontrado, em 2008, a cidade de pouco mais de 7 mil habitantes se tornou destino ufólogos, que atribuem as gravuras à atividade de seres extraterrestres.

Segundo a prefeitura, Ipuaçu ficou conhecida como a “cidade dos ETs”.

As imagens registradas em diferentes anos variam de tamanho, medindo de entre 19 e 44 metros.

A postagem de Tiago gerou especulações sobre a origem do desenho “misterioso”.

Os comentários cogitam a ação de extraterrestres, de pessoas com instrumentos agrícolas, máquinas e satélites.

“Cara que fez esse desenho é monstro na foice”, disse uma pessoa.

“Uma boa máquina com tecnologias avançadas conseguem fazer o que você imaginar”, cogita outra.

“Isso aí é feito pelos meninos que estão se formando em agronomia, isso é jogo que fazem entre eles”, sugere um outro comentário.

Também não há um consenso na interpretação dos internautas sobre o significado das formas.

Algumas possibilidades levantadas são que elas representam o “símbolo de uma nave de outra civilização muito mais evoluída”; o “olho da providência de Deus que observa a humanidade” e o “símbolo do chakra laríngeo”.

ETs gostam de lavouras brasileiras?

O agroglifo surgiu na década de 1970, especialmente em lavouras de trigo e milho.

Os primeiros registros aconteceram na Ingleterra, em 1978.

No Brasil, há relatos de agroglifos em plantações de trigo do Sul do país desde 2008, especialmente no interior de Santa Catarina e no Paraná.

Relacionado, na cultura popular e na Ufologia, com óvnis e extraterrestres, os humanos são os principais criadores dos desenhos.

Em 1991, dois ingleses de Southampton, Doug Bower e Dave Chorley, vieram a público afirmar que eram os responsáveis pelos círculos ingleses ao longo de 15 anos, esmagando os cereais com ferramentas como barras de ferros ou placas de madeira amarradas com cordas.

O astrônomo Carl Sagan resumiu no livro O Mundo Assombrado pelos Demônios (Companhia das Letras, 1995):

“Muitos têm ouvido falar dos pictogramas nos grãos de cereais e de sua alegada conexão com os UFOs, mas lhes dá um branco quando se mencionam os nomes de Bower e Chorley ou a própria ideia de que toda a história não passa de uma brincadeira”.

Em 2002, a revista Scientific American publicou as confissões de um criador de agroglifos, Matt Ridley.

“Trate autoridades com ceticismo e verifique se não têm algum interesse na história (…) muitos cerealogistas ganharam dinheiro escrevendo livros e guiando turistas boquiabertos por fazendas com agroglifos. Quanto à identidade dos criadores, incluindo os recentes com formas fractais, acredito mais provável que sejam estudantes do que ETs”, escreveu.

Além disso, outros autores e cientistas já classificaram e demonstraram como é fácil fazer um desenho na lavoura.

Em menos de uma hora, utilizando cordas e tábuas para amassarem a plantação.

Fonte: Por Estadão Conteúdo
MISTÉRIO Extraterrestres estão visitando fazendas brasileiras? Saiba mais MISTÉRIO Extraterrestres estão visitando fazendas brasileiras? Saiba mais Reviewed by Da Redação on outubro 07, 2022 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.