Trump sob suspeita de ter levado material confidencial da Casa Branca para seu resort na Flórida

Arquivos Nacionais e Comitê da Câmara pedem investigação para saber se ex-presidente americano violou a Lei de Registros Presidenciais.

PORTO VELHO, RO
- Na ruidosa campanha eleitoral de 2016, o candidato Donald Trump pregou aos quatro ventos que sua adversária Hillary Clinton deveria ser presa por ter usado uma conta pessoal de e-mails durante a sua gestão como secretária de Estado dos EUA.


Agora é o ex-presidente americano, que está no meio de mais um escândalo embaraçoso: na saída da Casa Branca, ele teria levado objetos e documentos confidenciais para a sua propriedade particular em Mar-a-Lago, na Flórida.


A descoberta de material do governo americano em 15 caixas que foram devolvidas por Trump no mês passado levou a Administração Nacional de Arquivos e Registros (NARA) a pedir ao Departamento de Justiça para investigar o ex-presidente, segundo noticiaram os jornais “The New York Times” e “Washington Post”.


A agência quer saber se ele violou a Lei de Registros Presidenciais, de 1978, que exige que os mandatários entreguem e-mails, cartas e outros documentos aos Arquivos Nacionais. E se documentos secretos do governo foram levados indevidamente, em caixas vulneráveis, para o resort da Flórida.


Entre o material devolvido por Trump, havia presentes recebidos de outros líderes mundiais, as cartas “de amor” – como ele próprio descreveu – trocadas com o ditador norte-coreano Kim Jong-un e a mensagem escrita por Barack Obama ao sucessor, ao deixar a Casa Branca.

Trump e Kim já no território da Coreia do Sul, neste domingo (30). — Foto: Susan Walsh/AP


O caso chama atenção pelo volume recuperado e pela quantidade de documentos colados manualmente. Trump tinha o hábito de rasgar em pedaços os memorandos que deveriam ser preservados. Isso fazia com que seus funcionários tentassem recuperá-los, juntando os pedaços como peças de quebra-cabeças.


Apesar de advertido de que a destruição poderia ser caracterizada como violação à lei, ele continuou a fazê-lo sistematicamente durante o mandato. Acredita-se que boa parte tenha sido inutilizada.


Processar Trump por manipular informações confidenciais pode ser complexo. É difícil provar as condições em que o material foi manuseado – se intencionalmente ou por simples negligência.


O Comitê de Supervisão da Câmara dos Representantes, contudo, decidiu não esperar pela decisão do Departamento de Justiça e lançou, nesta quinta-feira, uma investigação sobre os registros da Casa Branca obtidos na residência particular do ex-presidente.


O objetivo, segundo a deputada Carolyn Maloney, é saber a extensão e o impacto das aparentes violações da Lei de Registros. Como o habitual, Trump classificou o noticiário como fake news.

Fonte: G1
Trump sob suspeita de ter levado material confidencial da Casa Branca para seu resort na Flórida Trump sob suspeita de ter levado material confidencial da Casa Branca para seu resort na Flórida Reviewed by REDAÇÃO on fevereiro 10, 2022 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.