Potiguar descobre dinheiro 'esquecido' em banco e faz planos: 'Se for pouco pago conta; se for muito, faço plástica'

Banco Central reabriu consulta depois que grande volume de acessos derrubou primeira versão do site, mas usuários ainda não têm acesso aos valores disponíveis.


PORTO VELHO, RO - A assistente de serviços gerais Geisa Góis, de 46 anos, que mora em Mossoró, no Rio Grande do Norte, foi uma entre os milhares de brasileiros que entraram no site do Banco Central nesta segunda-feira (14) para saber se teriam algum valor esquecido em uma conta bancária. A resposta foi positiva, mas a ansiedade ainda é grande para saber o valor a receber.

Ela afirma que ficou surpresa ao saber que tem algum dinheiro parado em uma conta, mas não tem ideia da origem do recurso.

"Passei um tempo desempregada, mas estou com carteira assinada há cinco anos. Não sei o que pode ser, mas imagino que seja pouco. Era melhor que dissessem logo quanto é, para a gente não criar muita expectativa", diz.

O sistema do banco central informou que ela poderá verificar o saldo e pedir o resgate do valor entre os dias 15 e 16 de março - as datas variam de acordo com a data de nascimento (veja mais abaixo).

Mesmo sem saber o valor, Geisa já faz planos.

"Se for pouco, vou usar para pagar alguma conta, de água, de luz. Se for um bom dinheiro, faço uma cirurgia. Uma cirurgia plástica. Só não digo onde", afirma.

Serviço de consulta tinha sido interrompido

A consulta a dinheiro "esquecido" pelos brasileiros nos bancos foi liberada novamente nesta segunda-feira (14) depois da interrupção do serviço em janeiro, quando o volume de acessos derrubou o site do Banco Central.

O serviço foi restabelecido em uma página específica. Mas, no primeiro acesso, o cliente pode consultar apenas se há ou não recursos disponíveis. Por ora, basta informar o CPF ou CNPJ (veja abaixo como fazer consulta).

Ao fazer esta primeira consulta, o cliente do banco recebe uma data e período para consultar e solicitar o resgate do saldo existente. As datas são agendadas de acordo com o ano de nascimento da pessoa ou da criação da empresa, conforme calendário abaixo. Entenda abaixo como fazer a consulta.


* Auxílio Brasil, vale-gás e desconto na luz: veja se é possível receber os três benefícios
* Dinheiro esquecido nos bancos: BC alerta clientes contra golpes; veja orientações

Calendário do Banco Central - Valores a receber


Data de nascimento (pessoa) ou de criação (empresa) Período de agendamento (consulta e resgate) Data de repescagem (para quem perder a data agendada)
Antes de 1968 7 a 11/3 12/3
Entre 1968 e 1983 14 a 18/3 19/3
Após 1983 21 a 25/3 26/3

Fonte: Banco Central

Como consultar

* Acesse o site https://valoresareceber.bcb.gov.br/
* Segundo o Banco Central, os clientes precisam do CPF, no caso das pessoas físicas, e do CNPJ, no caso das empresas, para consultar a existência de recursos para saque.
* A página vai informar uma data para consultar os valores e solicitar o saque – anote esta data
* Na data informada, retorne à página https://valoresareceber.bcb.gov.br/
* Use seu login gov.br para acessar o sistema (clique aqui para ver como fazer o cadastro)
* Após o acesso, consulte o valor e solicite a transferência




Página do BC informa que cidadão tem valores a receber em consulta feita na manhã de segunda-feira (14) — Foto: Reprodução


E se eu perder a data para pedir o resgate?

Segundo o BC, a consulta inicial poderá ser feita a qualquer momento. Caso o cliente não acesse novamente na data e período informado, terá que voltar no sábado da repescagem, de acordo com o calendário. A repescagem vai funcionar durante todo o dia, das 4h às 24h.

Quem perder seu sábado de repescagem, poderá consultar ou solicitar o resgate do saldo existente a partir de 28/03/2022. "Mas não se preocupe, mesmo se você não consultar ou solicitar o resgate do saldo existente em todas essas datas, ele continuará guardado à sua espera", informa o BC.



Quando o dinheiro será pago?

Segundo o Banco Central, os valores esquecidos nos bancos serão devolvidos somente a partir de 7 de março.

Cerca de R$ 900 mil foram resgatados por 8,5 mil solicitantes antes do sistema ter sido retirado do ar.

Como será o pagamento?

A devolução será preferencialmente por PIX. Após acessar o sistema, se o cliente solicitar o resgate sem a chave PIX, a instituição financeira escolhida entrará em contato para realizar a transferência.

Cuidado com golpes


O BC faz um alerta em relação a tentativas de golpe, e dá as seguintes instruções:

* O único site para consulta ao SVR (sistema de valores a receber) e para solicitação de valores é valoresareceber.bcb.gov.br.
* O Banco Central NÃO envia links NEM entra em contato com o cidadão para tratar sobre valores a receber ou para confirmar seus dados pessoais.
* NINGUÉM está autorizado a entrar em contato com o cidadão em nome do Banco Central ou do Sistema Valores a Receber.
*Portanto, o cidadão NUNCA deve clicar em links suspeitos enviados por e-mail, SMS, WhatsApp ou Telegram.
* O cidadão NÃO deve fazer qualquer tipo de pagamento para ter acesso aos valores. É golpe!



Até R$ 8 bilhões

Segundo o Banco Central, nesta primeira fase do serviço são cerca de R$ 3,9 bilhões de valores a serem devolvidos para 24 milhões de pessoas físicas e jurídicas. Os valores decorrem de:

contas-correntes ou poupança encerradas com saldo disponível;
tarifas e parcelas ou obrigações relativas a operações de crédito cobradas indevidamente, desde que a devolução esteja prevista em Termo de Compromisso assinado pelo banco com o Banco Central;
cotas de capital e rateio de sobras líquidas de beneficiários e participantes de cooperativas de crédito; e
recursos não procurados relativos a grupos de consórcio encerrados.

Ao todo, o Banco Central estima que os clientes tenham a receber cerca de R$ 8 bilhões. Os valores serão disponibilizados no decorrer deste ano de 2022, fruto de:

* tarifas e parcelas ou obrigações relativas a operações de crédito cobradas indevidamente, previstas ou não em Termo de Compromisso com o BC;
* contas de pagamento pré-paga e pós-paga encerradas com saldo disponível;
* contas de registro mantidas por corretoras e distribuidoras de títulos e valores mobiliários encerradas com saldo disponível; e
* outras situações que impliquem em valores a devolver reconhecidas pelas instituições.

Fonte: G1
Potiguar descobre dinheiro 'esquecido' em banco e faz planos: 'Se for pouco pago conta; se for muito, faço plástica' Potiguar descobre dinheiro 'esquecido' em banco e faz planos: 'Se for pouco pago conta; se for muito, faço plástica' Reviewed by REDAÇÃO on fevereiro 14, 2022 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.