Enchentes e pandemia - número de voluntários aumentam em tempos de crise

Pesquisa aponta que 48% dos brasileiros fazem ou já fizeram uma ação voluntária. Momentos de crise despertam o sentimento de ajudar o próximo, mas é preciso constância

Porto Velho, RO - Episódios de crise, como a pandemia e as enchentes que atingiram diversos municípios do país, despertam a vontade do brasileiro em ajudar o próximo. Seja na arrecadação de alimentos, na distribuição de água potável, apoio psicológico ou no resgate de cães e gatos, organizações da sociedade civil e movimentos sociais percebem um aumento do apoio de voluntários, mas, após o pico da repercussão das crises, o número tende a cair.

De acordo com pesquisa do Itaú Social e Instituto Unibanco, realizada pelo Datafolha, 47% dos brasileiros disseram que passaram a doar mais alimentos durante a pandemia. No país, 9 a cada 10 pessoas reconhecem a importância do voluntariado e 48% da população faz ou já fez alguma atividade voluntária.

O Movimento Popular (R)existir tem apoiado as famílias atingidas pelas enchentes na região de Itabuna (BA), especialmente a população negra, com a distribuição de alimentos, água potável e ajudando aqueles que perderam suas casas a recuperarem itens como colchões e roupas. Chegou a contar com 40 voluntários no auge da crise, mas agora tem apenas 12 que participam ativamente do grupo.

“As enchentes causaram uma comoção muito grande e geraram um maior número de voluntários no primeiro momento. Porém, quando as águas do rio Cachoeira voltaram a baixar, esse número diminuiu. Isso tem dificultado muito para que as ações permaneçam, pois as necessidades continuam. O cenário é realmente devastador, de casas destruídas, de muitas pessoas que perderam tudo. Infelizmente, a gente não tem conseguido dar conta das demandas”, explica Davidson Brito, coordenador do movimento.

O Movimento Popular (R)existir nasceu no início da pandemia, com o objetivo de levar apoio aos moradores das regiões periféricas, que perderam suas rendas por conta da crise sanitária. A iniciativa conta com apoio da campanha “Tem gente com fome”, da Coalização Negra por Direitos, focada nos povos tradicionais e comunidades negras, consideradas as mais atingidas e com maior dificuldade em se reerguer.

Solidariedade

A pesquisa sobre voluntariado apontou que 71% dos brasileiros afirmam que têm interesse nas ações voluntárias, porém, 35% dizem não ter oportunidade para fazê-las. Entre as principais causas que gostariam de atuar são de assistência (doação de alimentos, vestuários), projetos de educação, preservação de meio ambiente, saúde, proteção de animais e acolhimento de pessoas em situação de rua. Da parcela que nunca fez uma ação voluntária, 35% citam a falta de oportunidade e 32% a falta de tempo.

“Entendemos que o brasileiro é solidário e precisa saber melhor como participar de ações voluntárias. Temos uma grande oportunidade de melhorar os índices de voluntariado no Brasil e as empresas e organizações da sociedade civil podem trabalhar em conjunto para engajar a população e atingirmos melhores resultados enquanto sociedade”, explica a coordenadora de Engajamento e Leitura do Itaú Social, Dianne Melo.

O primeiro passo para se tornar um voluntário é refletir sobre qual tema e com qual público gostaria de atuar. “Depois, é recomendado mapear instituições que trabalhem com o tema escolhido, que podem ser organizações da sociedade civil, escolas públicas, ou outros espaços, assim é possível identificar as oportunidades de atividades voluntárias”, explica a consultora do Conexão Trabalho, especializada em voluntariado empresarial, Roberta Rossi.

Ao procurar uma atividade voluntária, é importante que a pessoa interessada reflita sobre quais são seus valores, sua disponibilidade de tempo, suas habilidades e quais atividades gostaria de realizar. As ações podem ser individuais ou coletivas, presenciais ou on-line. “São muitas possibilidades existentes para se engajar, mas é preciso lembrar que uma vez que você se responsabiliza por uma atividade, terão pessoas contando com você. Ter compromisso é essencial”, considera Roberta, que é uma das instrutoras do curso “Voluntariado e sociedade: conhecer para transformar”, disponível gratuitamente no ambiente de formação Polo.

10 ideias práticas de voluntariado
  1. Ler para crianças, idosos e pessoas com deficiência visual;
  2. Contar histórias (ao vivo ou em vídeos);
  3. Criar bibliotecas e organizar campanhas de arrecadação de livros;
  4. Ministrar aulas ou palestras (exemplos: português, matemática, línguas, informática, gestão, finanças etc.);
  5. Realizar oficinas variadas (ex.: música, artesanato, costura, recreação etc.);
  6. Organizar workshops com temas aderentes ao perfil de cada público (ex.: educação financeira, consumo consciente, planejamento familiar etc.);
  7. Realizar atividades esportivas em escolas e eventos locais, inserindo assim práticas esportivas na rotina de crianças, jovens e adultos;
  8. Organizar gincanas, corridas e competições variadas;
  9. Organizar campanhas para reciclagem de materiais específicos como garrafas pet, lacres, latinhas, lixo eletrônico, óleo de cozinha, entre outros;
  10. Realizar mutirões de limpeza e arborização de ruas, praças, praias, rios e lagos.

Benefícios para o voluntário

Traz a oportunidade de aprender com os outros

Estimula a capacidade de trabalhar com diferentes culturas, pessoas e opiniões. Existe muita riqueza na diversidade!

Desenvolve competências e habilidades

Já pensou em desenvolver uma habilidade de forma prática, que no seu dia a dia ainda não tenha tido a oportunidade? Liderar um time, falar em público, desenhar um projeto, cantar uma música, interpretar uma história, são várias as possibilidades!

Amplia a visão de mundo

Muitas vezes vivemos dentro de uma bolha e não nos damos conta disso, o voluntariado te convida a sair da zona de conforto, conhecer experiências e realidades diferentes das suas!

Gera sensibilidade para desafios globais e locais

Infelizmente, temos muitos problemas a serem enfrentados e às vezes estes desafios são tão grandes que nos sentimos distantes de possíveis respostas. Atuar como voluntário mostra que é possível provocar mudanças e que coletivamente somos fortes para alcançar soluções necessárias e inovadoras!

Desenvolve lideranças

Movidas pela causa em que estão atuando e pelo desejo de fazer acontecer, muitas pessoas se descobrem líderes.

Favorece a inovação com a busca de soluções em outros contextos

Imprevistos? Acontecem. Dificuldades? Serão encontradas. Ser voluntário envolve buscar soluções criativas e estar aberto para novas ideias.

Fomenta integração e trabalho em equipe

O trabalho voluntário propicia o relacionamento com outras pessoas e isto pode ser muito rico tanto do ponto de vista pessoal quanto profissional.

Traz satisfação e bem-estar

São várias as pesquisas que mostram o retorno pessoal obtido ao realizar uma ação voluntária. Satisfação, gratificação pessoal, sentir-se útil são os principais benefícios apontados.


Fonte: Curso Voluntariado e sociedade: conhecer para transformar/Itaú Social
Enchentes e pandemia - número de voluntários aumentam em tempos de crise Enchentes e pandemia - número de voluntários aumentam em tempos de crise Reviewed by REDAÇÃO on janeiro 25, 2022 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.